Reflexões

Por várias vezes eu li que para quem segue o caminho de um bruxo, as coisas não são tão fáceis. Por estes tempos, tendo passado (e ainda passando) por tantas provações, tantos desafios e dificuldades com meu "eu", percebi algo mais além disto. Percebi que não somente é difícil quando se é um sacerdote.

É complicado e doloroso, quando você passa a sentir o mundo, como parte integrante do seu ser e, não como uma mera fatalidade de 'estar lá para você'. É quando as pessoas ao seu redor, passam a ter um valor muito maior do que tinham antes. Quando seus sentimentos, afloram-se para tudo e todos. Você os sente como parte de si, de tudo. As coisas te ferem de uma maneira perturbadora e imperdoável. Vejo muita coisa. Percebo muita coisa que passa despercebido. E eu sempre me pergunto: Como que ninguém vê isso? Por que continuam dizendo e fazendo estas coisas, sabendo que elas vão me machucar? Mas é um estado constante de aprendizagem.

Você precisa aprender e entender que o mundo é feito de errantes, de distraídos e de malvados. A Mãe Natureza infelizmente não pode despertar todos. Somos nós quem escolhemos ser despertados. E aqueles que escolhem viver na eterna ignorância desta existência, são aqueles que vão nos magoar. E mesmo aqueles que não escolheram ser ignorantes, mas ainda assim, estão presos nas ações mundanas e pequenas, ou mesmo são distraídos demais para pensarem antes de agir, são eles também que nos magoarão.

Eu sempre soube que era diferente de certo modo. Sempre fui muito observadora e sempre me preocupei mais com os outros, do que comigo mesma. Sacrifiquei-me em prol da felicidade alheia, mesmo sabendo que não receberia nada em troca - e aliás, é justamente isso ser bom; fazer, sem esperar retorno. Já me culpei inúmeras vezes por situações que aconteceram. Achei que meus comportamentos e atitudes sempre fiéis e sinceras, eram as causadoras de muitas consequências negativas - negativas até que eu as percebesse como necessárias. Hoje eu vejo, que eu sou assim. Não consigo esconder muita coisa quando eu acredito que a outra pessoa mereça ouvir a verdade. E não são minhas atitudes as erradas. São as pessoas que não estão preparadas para elas. Se hoje eu sofro e fico triste, é por não ter tido a malícia, de perceber isso e saber me conter, para o momento certo. Mas não adianta chorarmos pelo leite derramado. Afinal de contas, tudo acontece por um propósito e eu sou inteiramente responsável pelas minhas atitudes, decisões e possíveis consequências.

Continuarei dando o meu melhor, sempre sendo eu. Se alguém quiser se aproximar, será por eu ter sido eu mesma. Sem sustos e sem complicações.

Amanda de Ishtar

Amanda ou Tara (nome mágico), 27 anos e autoiniciada Wicca. Bruxa solitária e amante dos Celtas. No dia a dia é designer, geek, ama livros, Harry Potter, Mario Bros e Adventure Time.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram