Roda do Ano

Imagem de acordo com hemisfério Norte

por Claudio Ramos (cramos@portalholistico.com.br)

Quando os raios do sol diminuem sua intensidade ao cair da tarde é o momento de nos prepararmos para mais um dia. O povo Celta, assim como outros povos de origem pagã, celebram o começo dos dias através do anoitecer. Cada anoitecer nos faz lembrar que a Deusa, com sua magia e seus mistérios, reinará através da Lua, das emoções, e das intuições, mostrando-nos que enquanto os homens se acalmam e repousam depois de um dia intenso de trabalho, os sacerdotes e sacerdotisas começam o semear de um novo dia. O Deus, que também descansa durante a escuridão, se prepara para um novo nascer, para um novo brilhar, para um novo amanhecer.

Esse acordar e dormir, descansar e trabalhar, morrer e nascer, fazem do dia e da noite momentos muito preciosos e de intensa comunhão entre o masculino e feminino. É preciso que as duas polaridades estejam em perfeita sintonia para que a Natureza possa se manter equilibrada. Da mesma maneira, como a imagem refletida é o complemento da imagem projetada, homens e mulheres precisam estar juntos para que a comunhão perfeita entre o Deus e a Deusa possa refletir em momentos de intensa união e perfeição.

Esses momentos de equilíbrio entre o dia e a noite, marcados pelo pôr do sol, a metade da noite, o nascer do sol e a metade do dia, se tornam de extrema importância para magias. Da mesma forma, os momentos entre cada um desses pontos também se tornam importantes. Em um suposto tempo linear:
os quatro momentos principais seriam: 6h, meia noite, 6h e meio dia; e os secundários: 9h, 3h, 9h, e 3h.


Sabendo que o universo é perfeito e que tudo que há no macrocosmos tem seu correspondente no microcosmos, muitas vezes é preciso entender o micro para alcançarmos e sentirmos a importância do macro. Para muitas pessoas fica mais fácil compreender o universo através de pequenos momentos do dia-a-dia para se ter uma real noção da extensão dos grandes momentos.

Como podemos ver existem quatro momentos do dia ( 24h ) que são pontos vitais, e há quatro pontos secundários que são pontos de equilíbrio. No processo de imagem refletida para imagem projetada, temos no ano ( 365 dias ) quatro momentos vitais: o primeiro dia do ano e o primeiro dia do quarto, sétimo e décimo meses - dias que caem na divisão exata do ano em quatro partes iguais, em quatro elementos. Temos, também, quatro momentos secundários: a entrada de cada uma das quatro estações, delimitadas pelos solstícios e equinócios. Assim nossa roda do ano esta formada e em eterna harmonia com o universo.

Esta era a maneira de pensar e agir dos Celtas, que tinham seu calendário baseado nesses oito momentos do ano, quando reuniam-se em clareiras e templos para festejar ritualisticamente essas oito datas. A cada uma delas deu-se um nome (datas do hemisfério Norte):
* Ao início do ano, Samhain ( 1o de novembro ); * Yule ( solstício de inverno - em torno de 21 de dezembro ); * Imbolc (1o de fevereiro ); * Equinócio da Primavera ( em torno de 21 de março); * Beltane (1o de maio ); * Midsummerm solstício de verão - em torno de 21 de junho ); * Lughnasadh (1o de agosto ); e * Equinócio de Outono ( em torno de 21 de setembro ).

Esta ordem e os meses correspondentes aos sabás estão de acordo com o hemisfério norte - lugar de onde vem os Celtas. Há grupos que trabalham o calendário celta voltado para as datas do hemisfério sul; é apenas uma questão de escolher como trabalhar a roda do ano. Particularmente, eu prefiro a ordem acima, pois estou em sintonia e penetrando na energia pura deste povo; compartilhando em um mesmo momento com quem a cultura é de real procedência. Seja de que maneira você optar, seja bem vindo!

Segue um pequeno resumo de cada ritual com suas respectivas datas de celebração.

SAMHAIN - hoje chamado de HALLOWEEN, era o final do ano celta. O ano novo começava realmente com o pôr do sol do dia 31 de outubro. O ritual era conhecido como A Noite dos Ancestrais ou Festa dos Mortos. Devido ao véu entre os mundos estar bem mais fino, esta noite era considerada uma boa noite para divinações. Festas eram feitas em lembrança aos ancestrais e em afirmação da continuação da vida. É tempo de ajustar problemas e jogar velhas idéias e influências fora. Comemorando, também, na primeira lua cheia de escorpião.

YULE - solstício de inverno. Comemorado aproximadamente em 21 de dezembro. É o tempo de morte e renascimento do Deus Sol. Os dias são mais curtos e o sol está em seu ponto mais baixo. A lua cheia depois de Yule é considerada a mais poderosa de todo o ano. Este ritual é um ritual iluminado, com quantas velas forem possível colocar no ou perto do altar, para dar boas vindas ao Filho Sol.

IMBOLC - Primeiro de fevereiro ou a primeira lua cheia de aquário. É tempo de limpeza e dos carneiro que acabaram de nascer. O nome imbolc vem da palavra "oimelc" que significa leite de ovelha. É um festival da virgem em preparação para o crescimento e renovação.

EQUINÓCIO DA PRIMAVERA - mais ou menos dia 21 de março. É quando a luz e a escuridão estão em equilíbrio, com a luz crescendo cada vez mais forte.

BELTANE - celebrado em primeiro de maio ou na primeira lua cheia de touro. Também chamado de Dia da Donzela ou Dia de Maio. É primeiramente um ritual de fertilidade com encantamentos da natureza e oferendas para duendes e elementais. Os poderes dos elfos e fadas estão crescendo e alcançarão seus máximos no solstício de verão. É tempo de grande magia. É bom para todas as divinações e bom para fazer um jardim ou um campo sagrado. Os guardiões da casa devem ser homenageados neste festival.

SOLSTÍCIO DE VERÃO - mais ou menos 21 de junho. É quando as horas do dia são mais longas. O sol está em seu ponto mais alto antes de começar sua descida até a escuridão. Tradicionalmente, as ervas colhidas neste dia são extremamente poderosas. Nesta noite, elfos e fadas estão presentes em grande número.

LUGHNASSADH - dia primeiro de agosto ou a primeira lua cheia de leão. É um festival de pré-colheita, o ponto de virada da Mãe Terra. As últimas ervas são colhidas. É uma celebração em homenagem ao casamento do Deus Lugh com a Mãe Terra.

EQUINÓCIO DE OUTONO - mais ou menos celebrado em 21 de setembro. É tempo de descansar após o término da colheita. Novamente as horas do dia e da noite estão em equilíbrio, com a escuridão aumentando, todos os preparativos para a parte escura do ano são feitos, nos levando a Samhain novamente.

Para nós, brasileiros, por mais que seja interessante a celebração da Roda do Ano Celta como ela foi feita, viver o cerne daquele povo, não tem sentido (pelo menos no meu ponto de vista), celebrar Inverno aqui, no momento em que estamos no verão e vice-versa. Então, segue uma tabela para quem deseja celebrar os Sabbats, porém, correspondendo as nossas estações do ano:


SabbatOito datas FestivasData - NorteData - Sul
SamhainFim e Início de um Novo Ano31 de Outubro30 de Abril
YuleSolstício de Inverno21 de Dezembro21 de Junho
ImbolcFesta do Fogo (Luz, Sol) – Noite de Brigit1º de Fevereiro1º de Agosto
OstaraOstara ou Spring – Festa da Fertilidade21 de Março21 de Setembro
BeltaneA Fogueira de Belenos - Beltane1º de Maio1º de Novembro
LithaSolstício de Verão21 de Junho21 de Dezembro
LammasFesta da Colheita1º de Agosto1º de Fevereiro
MabonEquinócio de Outono21 de Setembro21 de Março

Amanda de Ishtar

Amanda ou Tara (nome mágico), 27 anos e autoiniciada Wicca. Bruxa solitária e amante dos Celtas. No dia a dia é designer, geek, ama livros, Harry Potter, Mario Bros e Adventure Time.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram